Neuromarketing nas ações de marketing digital

Neuromarketing

Se engana quem pensa que o Marketing Digital se resume unicamente a pequenas fórmulas e estratégias básicas. Na verdade, este campo se aprofunda nos mais profundos paradigmas do mundo dos negócios para alcançar o seu verdadeiro potencial.

Não restam dúvidas de que dentro desses subgrupos estratégicos de suma importância, esconde-se o que conhecemos como Neuromarketing.

Muito embora seja um termo recente (datado de 1990) o Neuromarketing tem demonstrado a cada dia o quão crucial é para uma boa estratégia de Marketing, sendo peça chave no sucesso de grandes players do mercado.

No conteúdo abaixo iremos lhe mostrar tudo o que você precisa saber sobre o assunto, então confira com muita atenção!

Neuromarketing: Desvendando o campo mais profundo do Marketing!

O Neuromarketing se resume em essência a um estudo aplicado aos padrões comportamentais de um consumidor, que acabam sendo o ponto mais importante no momento de uma compra.

Sim, isso mesmo que você leu.

Saiba que qualquer consumidor sempre tomará a sua decisão de compra a partir de um prisma emocional, validando-a somente depois através da sua racionalidade.

Ou seja, nós compramos um produto baseados em um sentimento específico que ele gerou em nós, e a partir deste momento, a compra já está feita, pois não existe mais nada que irá nos impedir.

De fato, começamos a criar uma narrativa psicológica que valide a nossa ação, subvertendo a realidade a nosso desejo de consumo.

No fim das contas, somos animais meramente emocionais no momento de uma compra e, deter o conhecimento disso através do Neuromarketing permite que você passe a se comunicar com os seus consumidores de uma maneira totalmente diferente.

Destrinchar a mente do seu consumidor é um passe livre para a lucratividade!

Como o Neuromarketing funciona no campo prático?

Certo, até aqui tudo parece muito bonitinho na teoria. Basta provocar um sentimento no seu cliente, sentar, olhar para o céu e esperar o dinheiro chegar, não é mesmo?

Não!

O Neuromarketing possui um funcionamento muito dinâmico no campo prático e exige medidas rápidas e uma consistência ímpar para se revelar em todo o seu potencial.

Isto é, para poder provocar uma determinada emoção no seu consumidor é preciso conhecê-lo e estudá-lo profundamente, o que só é possível com estudos, mapeamento de Persona, conversas constantes e demais práticas que objetivam ouvir o cliente sempre!

Uma vez que você conheça as especificidades do seu cliente é possível traçar estratégias que sejam capazes de impactar eles emocionalmente de maneira simples e poderosa!

Em outras palavras, o Neuromarketing funcionará da seguinte maneira no campo prático:

  • Pesquisas e estudos sobre o seu cliente;
  • Adoção de medidas que trabalhem os aspectos estudados;
  • Mensuração de resultados e melhorias na estratégia.

Quais os benefícios do Neuromarketing?

Neuromarketing

Logicamente o NeuroMarketing é capaz de trazer diversos benefícios para qualquer tipo de negócio, entretanto, infelizmente poucos enxergam dessa maneira.

Culturalmente somos avessos a novas estratégias e ideias, principalmente quando elas são ligadas ao campo do Marketing.

Porém, podemos lhe dizer com total certeza que o Neuromarketing tem apenas vantagens para o seu negócio.

Abaixo iremos citar algumas dessas vantagens. Veja:

Possibilita uma tomada de decisão mais capacitada

Quando você conhece o seu cliente perfeitamente, ao ponto de saber como ele irá reagir a cada ação da sua empresa, torna-se possível tomar decisões mais capacitadas e com mais chances de darem certo.

Essas ações não se limitam apenas ao desenvolvimento de produtos, mas também a postura do seu negócio em determinadas situações.

Um exemplo claro disso seria em uma reclamação do cliente sobre um defeito com algum produto. Se você compreender o seu padrão comportamental poderá encontrar uma solução que seja mais do que satisfatória para o consumidor.

Auxilia no desenvolvimento de novos produtos

Muitas empresas perdem oportunidades significativas justamente por não conhecerem o seu cliente profundamente.

Em outras palavras, por não saberem com 100% de precisão quais são as necessidades do seu público, perdem a chance de criar novos produtos e aumentar o seu faturamento.

Uma vez que você entenda o Neuromarketing e o aplique diretamente no seu negócio, será uma questão de tempo para conseguir criar uma visão clara sobre os produtos que podem ser lançadas, criando assim uma esteira de produtos ampla e satisfatória para o consumidor.

Criação de uma conexão maior com o público

Um dos grandes pilares de um negócio no século XXI é a sua capacidade de se comunicar, informar e gerar valor para o seu público.

Veja, se você não souber com clareza quais são os principais comportamentos e modos de pensar do seu consumidor, como você espera conseguir criar uma conexão com ele e se comunicar de forma efetiva?

Simplesmente não vai acontecer!

Portanto, é possível dizer sem dúvida alguma que um dos maiores benefícios que o Neuromarketing pode trazer para o seu negócio é a criação de uma conexão maior com o seu público, que pode acabar desencadeando diversos outros benefícios e vantagens!

Melhora a experiência do consumidor com a sua marca

Ter a consciência perfeita da parte comportamental do seu consumidor dará a você a oportunidade de melhorar cada um dos pontos de contato com o seu cliente, fazendo com que ele tenha a melhor experiência possível com a marca.

Em um longo prazo isso não somente irá atrair um número cada vez maior de clientes como também tornará os atuais consumidores propagadores da sua marca!

Formas de aplicação do Neuromarketing dentro do Marketing Digital

Para que você possa levar toda essa teoria para o campo prático, nada melhor do que lhe mostrar algumas formas de aplicação do Neuromarketing dentro do Marketing Digital.

Todas elas envolvem um certo trabalho, mas sem sombra de dúvidas valem muito a pena e podem proporcionar resultados extraordinários.

Confira:

Psicologia das cores

Atualmente já existe um consenso de que os aspectos visuais são aqueles que possuem o maior poder de influência sobre a decisão de um consumidor.

Dentro desse cenário, é perceptível que diversas marcas já se aproveitaram do que chamamos de “Psicologia das Cores” para alavancar seus resultados.

Isto é, cada uma das cores possuem efeitos diferentes no nosso cérebro, que caso bem utilizadas, podem tornar o processo de compra mais simples.

Um grande exemplo disso é o Mc’Donalds, que utiliza as cores Vermelho e Amarelo em sua logomarca e também em toda a sua estrutura.  

Primeiramente, a cor amarela é responsável por chamar a atenção e, estudos comprovam que tanto o Amarelo quanto o Vermelho possuem a capacidade de despertar o apetite.

Isso quer dizer que ao avistar um Mc’Donalds você inconscientemente terá sua atenção captada e, um despertar de apetite. Some tudo isso ao fato de estar vendo a sua frente um estabelecimento com lanches rápidos e gostoso e pronto, você tem uma empresa de sucesso.

Claro, estou simplificando os aspectos “macro” do negócio para que você possa entender o ponto de vista que está sendo levantado aqui, ok?

Mas de qualquer forma, é fundamental que você utilize as cores adequadas para o seu negócio, de forma a despertar no consumidor a exata emoção que você quer que ele sinta!

Estimule os sentidos

A estimulação sensorial permite que o cliente tenha pequenas amostras de como seriam suas sensações caso ele possuísse o seu produto.

Todavia, essa estimulação não “venderá” ao seu cliente o que ele irá sentir, mas sim o que ele espera sentir.

Lembre-se de que é mais importante vender ao cliente uma ideia do que algo real. Obviamente o seu produto precisa ter qualidade, mas ele não precisa ser fidedigno aos sentidos que você gerou.

Quer um exemplo claro disso?

Você realmente enxerga algum sentido em uma propaganda de perfumes? Você vê um cara correndo, pulando em um carro, lutando contra gladiadores, matando leões com as próprias mãos e ficando com a linda donzela no final. Isso tem algo a ver com a realidade?

É óbvio que não! Entretanto, a estimulação sensorial é tão alta que você se sente impelido a comprar, mesmo sabendo “racionalmente” que nada daquilo faz sentido,

Mas nada disso importa, você só quer se sentir como aquele cara da propaganda que usou o perfume. 

Venda à mente, não ao cliente.

Storytelling

O Storytelling se resume principalmente a capacidade de contar histórias que sejam capazes de prender a atenção do seu cliente.

Ele possui uma capacidade incrível de retenção de atenção devido a própria origem das histórias. De fato, nosso cérebro é propenso a reter histórias devido a elas serem durante muito tempo nossa única forma de passar conhecimentos adiante. 

Muitas pessoas acreditam que o Storytelling só pode ser praticado por pessoas, mas as empresas também podem e devem usar o Storytelling.

Para você ter uma noção básica de como isso funciona, deixarei aqui embaixo alguns exemplos de Storytelling para empresas:

Falando um pouco sobre cada um desses vídeos, é visível que a marca Apple hoje é muito mais do que apenas uma marca. Ela representa algo a mais, uma certa ousadia, uma boa dose de liberdade criativa.

Ela é uma marca que fala com aqueles que não aceitam se ajustar neste mundo, com aqueles que pensam diferente.

Os valores dessa propaganda são o fundamento da empresa Apple. Você quer um Storytelling melhor do que este?

Já a marca Johnnie Walker consegue através deste vídeo contar toda sua história em um Storytelling perfeito. Se você ver o vídeo até o final, tenho certeza de que vai chegar ao seu fim acreditando que estamos falando de algo muito maior do que apenas uma marca de Whisky.

O comercial da Nike possui um tom bem-humorado e em nenhum momento fala sobre a empresa, assim como todos os seus comerciais e ações de Marketing. Todavia, ao ver esse vídeo você consegue identificar que a Nike é simplesmente o que você está vendo.

Algo que lhe incentiva a ir além, que está do seu lado o tempo todo, algo muito maior do que uma simples marca de tênis.

Faça o mesmo pela sua empresa. Conte uma história e faça com que as pessoas se engajem nela no meio digital!

Interaja com seus consumidores

Por fim, não seja apenas uma marca. Fale com seus clientes diariamente e seja presente na vida deles através das mídias sociais.

Quanto mais estreito for esse contato mais você saberá sobre seus consumidores e mais eficaz será o seu Neuromarketing!